Como escrever um livro de ficção

Como escrever um livro de ficção

Como escrever um livro de ficção

Sobre como escrever um livro de ficção, eu quero fazer uma observação muito clara neste ponto sobre como escrever um livro de ficção. Já vimos sobre personagens fictícios, monstros, romances e tantos outros itens. De posso disso, repetir vários itens sobre ficção espacial, policial e outros, poderá ser muito enfadonho e maçante para você, sendo assim, por já termos vários itens neste curso, abaixo você verá algo mais simples sobre ficção, até mesmo porque nesta altura, você já deve estar craque em escrever, não é mesmo?

Sempre que se pensa em ficção, se pensa um pouco sobre “O Mágico de Oz”, onde a guarda do palácio nega acesso ao Mágico para Dorothy e amigos. “O Mágico diz: ‘Vá embora!'”

Sendo assim, o grande segredo para o público leitor de ficção é revelado, e muito simples: Você não tem que fazer nada além de contar uma história fabulosa para fazê-los te amar.

Como escrever um livro? Parece fácil dizer, não é mesmo? Assim como escrever sobre terror, é preciso gostar do gênero e além de ser técnico, tentar entender o que chamará a atenção do seu público.

Aqui estão maneiras autores bem sucedidos fazer suas histórias explodir com autoridade. Por ser uma linguagem mais simples (acredite, pois tudo é ficção), estas técnicas trabalharão em qualquer tipo da ficção: literário, romance, mistério etc. Além do mais, você pode implementá-las, não importa onde você está em seu processo de escrita, do primeiro rascunho para o ponto final.

Vá além dos cinco sentidos

A maioria dos escritores sabe o suficiente para transmitir sensações além da vista e do que se ouve. É sempre ótimo ler sobre um personagem que simplesmente encosta seu dedo num trilho de trem e depois diz há quanto tempo o trem passou, não é mesmo? E isso é totalmente possível, pois é ficção.

Olá, você está gostando do post?

Se possível, faça seus comentários abaixo, será um prazer te ouvir!

> Clique aqui para fazer orçamento e publicar sua obra <

Abrace idiossincrasias

como escrever um livro de ficção científica

como escrever um livro de ficção científica

As pessoas se comportam racionalmente apenas uma parte do tempo, e o resto do tempo tomamos riscos estúpidos e fazemos outras coisas que não podemos explicar.

Aqui está a chave: estranheza humana segue padrões que todos podem se identificar (ou pelo menos entender).

Uma das maiores é que o amor – ou o sexo, pelo menos – torna as pessoas irracionais. Na ficção, Spock deixa de lado sua racionalidade e se apaixona. O Batman tem conflitos internos enormes por causa da morte dos pais, e isso faz com que mesmo sendo super, se identifique com o leitor em alguns momentos.

O que mostra que, se você incorporar um fator de motivação forte – até mesmo irracional -, você pode facilmente estabelecer uma razão plausível para ações erráticas por parte de seus personagens. E esses personagens são muito mais interessantes de ler do que aqueles que sempre se comportam racionalmente.

A estranheza de um personagem pode manter seus leitores adivinhando todo o caminho. Pode mantê-los compelidos, enquanto tentam compreender e girar teorias. Ou eles podem nem sequer notar – mas eles vão ter a sensação de que por alguma razão difícil de identificar, esse personagem se parece genuíno.

Olá, você está gostando do post?

Se possível, faça seus comentários abaixo, será um prazer te ouvir!

> Clique aqui para fazer orçamento e publicar sua obra <

Seja fiel ao seu QI

Aqui está a chave: Não subestime seus leitores. Se eles gostam de ler os tipos de livros que você gosta de escrever, eles estão no mesmo nível intelectual que você está. E considerar isto ao contrário pode ser duplamente desastroso, porque se você fizer, o seu público não poderá se relacionar com sua obra.

Use o seu melhor material apenas quando ele tem um propósito

Os leitores têm um sexto sentido quando se trata de novelas de “cozinha”. Você sabe do que estou falando: romances que contêm uma versão ficcional de cada coisa legal, incomum ou incrível que já aconteceu com o autor.

Aqui está a chave: Coloque o seu melhor material, mas deixe a pia da cozinha na cozinha, isto é, não enrole que coisas “legais” demais para o momento.

Tenha em mente que quando você tentar lançar algo incrível que a história realmente não exige, vá em frente e escreva, mas durante as revisões retire-a e salve-a…não combina com o momento mais leve do livro.

Olá, você está gostando do post?

Se possível, faça seus comentários abaixo, será um prazer te ouvir!

> Clique aqui para fazer orçamento e publicar sua obra <

Faça-os rir com inteligência

Você sorriu ou riu naquela última linha sobre o livro que gostou? O que os leitores adoram acima de tudo é a inteligência. Note que a sagacidade não é exatamente humor: Podemos rir lendo uma cena em que uma pessoa má recebe uma torta no rosto, mas isso é humor e não precisa de inteligência para perceber que e humor. Sagacidade e riso é mais uma coisa de cérebro.

Aqui está a chave: Nós rimos quando temos uma perspectiva que nunca teríamos sonhado. Nós rimos quando podemos ver o absurdo que os outros não podem. Nós rimos quando ficamos surpresos, e quando somos pegos desprevenidos.

Faça-os chorar

Lotes de livros fazem os leitores rir e lotes fazem os leitores chorar, mas quando os leitores podem rir e chorar ao ler o mesmo livro, eles se lembram dele.

O que faz as pessoas chorarem? Eu não estou falando de cães amados que morrem. O que eu quero dizer é: qual é o Resultado de imagem para livro de romancemecanismo pelo qual os leitores se superam com emoção? Será que um concurso onde a heroína fica em segundo lugar fará o leitor chorar? Será que o namorado com câncer poderá fazer seu público chorar?

Deixe a emoção construir a partir de uma única semente. Eu poderia acrescentar que o cataclismo no final é bom, mas você não precisa dele.

Vamos dizer que você quer quebrar o coração de um personagem. Vamos dizer que o personagem é um grande herói ou é invencível: Como torná-lo vulnerável?

Bem, crianças e românticos são os mais vulneráveis ​​entre nós, não são? Quem sabe colocar algo da existência, algo trágico, mas comum em nossos dias. Tenha uma identificação com o dia a dia dos seus leitores e saberá como escrever um livro nesta área.

Finalizando

Puxa, talvez você esteja se perguntando sobre muitos outros itens, mas falamos sobre muita coisa até aqui que não gostaríamos de repetir, como personagens fictícios, fantasiosos e relacionamentos, sendo o mais importante na realidade é ter a sua história de ficção (espacial ou não) de forma mais simples, e não te carregar com um texto maçante;

Você sabe o que fazer a partir daqui: Deixe seu sonho se aproximar. Deixe-o superar os problemas dos personagens.

Alguns leitores estão sintonizados para buscar falhas e fraquezas em um autor, mas seus corações se derretem em face da força, competência e coragem do autor.

Siga estas sugestões, e os leitores de todos os tipos responderão à altura, e verá que reconhecem o seu trabalho.

Olá, você está gostando do post?

Se possível, faça seus comentários abaixo, será um prazer te ouvir!

Clique aqui para fazer orçamento e publicar sua obra <

Compartilhe agora:
paulo-eugênio.png

“Eu gostei muito da forma como a EducaBooks tratou minha obra, não apenas como um livro, mas construímos todo um projeto especial para lançamento e vendas!”

Compartilhe agora:
Paulo Eugênio
samuel-bonette-1.jpg

“A EducaBooks me permitiu criar um livro sobre meu curso, e assim, posso lançar e distribuir entre meus alunos, realmente foi muito bom!”

Compartilhe agora:
Fábio-Augusto-Mendonça-Vieira.jpg

“Na EducaBooks eu realmente realizei meu sonho e lancei vários e-Books que estão sendo vendidos em várias livrarias!”

Compartilhe agora:
Fone: (51) 2626-3021
Fax: (51) 2626-3021
EducaBooks, Porto Alegre - RS
Rua dos Andradas, Centro Histórico